Corretoras de criptomoedas da Argentina estão com falta de bitcoins, já que mais pessoas estão interessadas em comprar do que em vender. Por isso, o preço do Bitcoin vem subindo no país nos últimos dias, se tornando um dos mais altos do mundo.

Leia mais:

-> O que é Blockchain? – Tudo o que você precisa saber!
-> Mineração de Bitcoin: entenda o que é e como funciona

O Peso argentino vem se desvalorizando muito nos últimos anos, tendo um dos piores retornos dentre todas as moedas. Assim, os argentinos recorrem a moedas mais fortes, como o Dólar e o Bitcoin, que já estão presentes no dia a dia da população.

Por essa razão, os habitantes do país estão aproveitando a queda do preço do Bitcoin (56% do começo de 2022 até 17/06/22) para comprar mais, fazendo com que o preço aumente. O mais barato na Argentina está por volta de R$160 mil, enquanto, no Brasil, o preço está em R$109 mil. Em dólares, o ativo está sendo negociado na casa dos 20 mil; na Argentina, por causa do câmbio, um Bitcoin está valendo 40 mil dólares.

Com o congelamento de preços realizado pelo governo, a inflação na Argentina é de 60% e a taxa de juros está em 52%. Além do Bitcoin, diversos itens estão em falta nos supermercados.

Author

Sou Analista de Marketing do Biscoint e fascinado por novas tecnologias e criptomoedas (eu sei que todo mundo que fala sobre Bitcoin diz isso, mas no meu caso é verdade).

Write A Comment