Você provavelmente já ouviu falar sobre as carteiras de criptomoedas no mundo cripto, mas pode não ter entendido muito bem como elas funcionam ou qual utilizar.

É isso que você vai aprender nesse post!

-> O que é uma carteira de criptomoedas?

-> Como elas funcionam?

-> Qual eu devo escolher?

O que são as carteiras de criptomoedas?

A carteira de criptomoedas ou wallet é um dispositivo que permite o armazenamento de chaves para pagar e receber moedas digitais.

Podemos dizer que ela é um software que permite que suas operações fiquem registradas na blockchain. Ou seja, é uma maneira de contabilizar todas as suas transações.

Elas também dão acesso aos seus ativos, e por isso são protegidas por chaves. Existem basicamente duas chaves: a chave pública e a chave privada.

A chave pública seria como se fosse o seu CPF ou email para receber um PIX e a chave privada seria a senha da sua conta para fazer um PIX.

A chave privada deve ser guardada muito bem e não pode ser revelada a ninguém, pois é ela quem dá acesso a todos os fundos criptos que você tiver armazenado.

Quais são os tipos de carteiras de criptomoedas?

Em um primeiro momento, há basicamente duas alternativas de armazenamento de criptomoedas: as custodiais e as não-custodiais.

No caso das carteiras custodiais, elas são uma espécie de banco, onde é possível ter o acesso por meio de uma senha pessoal privada.

Nesse caso é a uma empresa que fica encarregada do armazenamento e segurança das suas criptos. Ou seja, elas permanecem dentro da Exchange na qual você faz as suas negociações.

Já as carteiras não-custodiais são carteiras sob sua responsabilidade. Você passa a ter o controle das suas criptomoedas e por isso é preciso ter muito cuidado para se prevenir de ataques hackers.

Além disso, as carteiras não-custodiais, por seguirem um padrão, permitem que você recupere suas moedas em outro dispositivo – utilizando sua chave privada -, caso você perca seu celular, por exemplo.

As carteiras não-custodiais são as mais indicadas, uma vez que você possui um real domínio sobre seus ativos.

Leia mais:

-> O que é Blockchain? – Tudo o que você precisa saber!

-> O que é Ethereum e como ele fará parte da sua vida?

Quais são os formatos de carteiras de criptomoedas?

Dentre as carteiras disponíveis estão as carteiras hot wallets, cold wallets e paper wallets.

Hot Wallets

As Hot Wallets (carteiras quentes) podem ser tanto voltadas para desktop quanto para dispositivos móveis. Ou seja, você precisa escolher por qual opção irá operar as suas criptomoedas.

As hot wallets são carteiras online que possibilitam mais praticidade de acesso, embora sejam menos seguras contra ataques de hackers, por estarem conectadas à intenet.

Embora não sejam seguras como as cold wallets, elas são bem mais baratas, pois são, em sua maioria, gratuitas. Além disso, você pode baixá-las na loja de aplicativos do seu celular, tornando-as muito mais práticas.

Por isso, sugerimos que você inicie com uma hot wallet.

Cold Wallets

As cold wallets (carteiras frias) são carteiras offline e são um pouco mais seguras contra ataques hackers, embora sejam menos práticas.

Nesse caso, as criptomoedas ficam armazenadas em um hardware parecido com um pen drive, que custa algo em torno de US$50 a US$300. Dentre as mais conhecidas estão a Ledger e a Trezor.

É importante esclarecer que, se você perder sua cold wallet, é possível recuperar as suas criptomoedas. Afinal, elas são registradas através das suas seeds, que são 12 ou 24 palavras-chave de segurança, que podem ser recuperadas em outra carteira.

No entanto, se você perder as suas palavras-chave, será muito mais difícil de recuperar as suas criptomoedas guardadas em cold wallets.

Carteira fria da Trezor e da Ledger.

Paper Wallets

Por fim, existem também as paper wallets (carteiras de papel), que funcionam com dois QR Codes. Um é para receber os fundos (chave pública) e o outro é para você ter o acesso às moedas (chave privada).

Vale destacar que você precisa ter um endereço de Bitcoin e uma chave privada para utilizá-la.

Esse tipo de carteira não é muito indicada pelo fato do papel sofrer deterioração com o tempo.

Exemplo de Paper Wallet.

Qual carteira de criptomoedas utilizar?

Existem, conforme vimos, diversas opções de carteiras para armazenar criptomoedas. Embora as chamadas cold wallets garantam mais segurança, em sua maioria elas são bem menos práticas.

Por isso, para quem está começando a operar com criptomoedas, há uma boa opção disponível para celulares Android e iOS, que é a BlueWallet – clique aqui para baixar.

A BlueWallet é uma carteira de criptomoedas que facilita o processo até mesmo na hora de usar a tecnologia Lightning Network, que garante mais rapidez e baixo custo no momento de fazer transferências.

Como usar a BlueWallet?

A BlueWallet é uma carteira que está disponível tanto para o sistema Android quanto iOS. Ela é uma carteira bem didática: assim que você baixá-la no seu smartphone, basta clicar em “Create Wallet” para começar a utilizá-la.

Você também pode ir nas configurações e colocá-la em português.

Depois de clicar em “Create Wallet”, será preciso criar um nome para a carteira e determinar o tipo dela – Bitcoin, Lightning ou Cofre.

O aplicativo comporta várias carteiras ao mesmo tempo, ou seja, você pode ter sua conta e uma conta para o seu filho pegar o dinheiro no futuro, por exemplo.

Por ser não-custodial, a BlueWallet permite a recuperação das suas moedas em outras carteiras, caso seja necessário.

Ela também dispõe de um Cofre Multisig, no qual são necessárias várias chaves para gastar bitcoins. É um passo a mais na segurança das suas moedas.

Também é possível criar carteiras Lightning. Isso quer dizer que você pode usar a Lightning Network de maneira transparente sem ter que abrir canais, estar online ou operar e manter um nó. Porém, essa carteira Lightning é custodial, por isso indicamos que poucos bitcoins sejam armazenados lá.

Ela fornece uma estimativa de taxa visando confirmações em 10 minutos, 3 horas ou um dia. Sendo assim, ela traz o cálculo em tempo real de quanto você vai gastar em uma transação.

Sem contar que é possível enviar várias transações em um lote, recuperar carteiras e até criar armazenamentos múltiplos.

Portanto, essa é uma excelente opção para armazenar, acompanhar e transferir bitcoins.

Conclusão

Existem várias formas de armazenar seus bitcoins, mas, para quem está começando com baixos valores, a mais indicada é utilizar uma hot wallet não-custodial. Aqui no Biscoint, nós indicamos a BlueWallet.

Acompanhe o Biscoint para aprender mais sobre o mundo cripto:

-> Abra sua conta gratuita

-> Instagram

-> YouTube

> Blog

Author

Write A Comment