Author's Posts

Onde posso comprar com Bitcoin? Essa pergunta é muito comum entre as pessoas que se interessam em adquirir ou já possuem alguma quantidade de bitcoins. Pensando nisso, preparamos uma lista de estabelecimentos e locais e digitais que aceitam Bitcoin como forma de pagamento.

Comprar com Bitcoin

É possível realizar comprar em lojas físicas espalhadas pelo mundo. Só no Brasil, estima-se que já sejam mais de 15 mil estabelecimentos, e esse número aumenta todos os dias. Veja abaixo uma amostra de alguns estabelecimentos no Brasil que aceitam bitcoins:

Aracaju

Amorita Joias – joalheria

By Belle Boutique – moda feminina

Pousada Mar de Atalaia

Brasília

Mercado Viagens – pacotes turísticos

Curitiba

Electro Vibe – festas e eventos

Q2 Informática – suporte em TI

Florianópolis

Caracol Hostel

Goiânia

Adega Suíça – venda de bebidas

Natal

Residencial Castor – apart-hotel

Porto Alegre

Acupuntura Doutor Bruno Villaça

Quer Beijinho? – doceria gourmet

Salvador

Hospedaria Morada Simão Mota

São Paulo

Las Magrelas – bar e bicicletaria

Prevet – clínica veterinária

Qaz Street Art – galeria de arte

Wayne Tattoo – estúdio de tatuagem

Você encontra estes e muitos outros estabelecimentos que aceitam Bitcoins em todo o mundo acessando o mapa bitcoin.

Compras online:

Você também pode comprar serviços e produtos no ambiente online, como os oferecidos por estas empresas:

AppIdeias  – Desenvolvedora de sites e aplicativos.

ChunkHost – Hospedagem de Websites.

Dell – Empresa de eletrônicos.

Drall – Soluções em Tecnologia.

ETIST – Desenvolvimento e Hospedagem de Sites

GrupoW– Sistemas para Internet.

GV8 – Sites e Sistemas– Franquia de Desenvolvimento de Sites e Sistemas.

Hostinger – Hospedagem de Websites.

HyperBit– Desenvolvimento de Software e Manutenção de Computadores.

Microsoft – Empresa Mundial de Softwares e Soluções de TI.

MicroUm – Criação de Sites e Lojas Virtuais.

Steam – Plataforma de Games para computadores.

Q2 Informática – Serviços de TI.

TargetHost – Hospedagem de Websites.

WebHaus – Hospedagem de Sites.

Estes são só alguns dos negócios que aceitam bitcoins e a lista cresce a cada ano. A facilidade de receber e pagar com bitcoins faz com que esta lista cresça mais a cada ano.

Aproveite e comece você também a movimentar bitcoins. Acesse o Biscoint e veja como comprar a moeda ou veja nossas dicas para adquirir bitcoins. Não perca nenhuma oportunidade e faça bons negócios com Bitcoin!

Read more

O Bitcoin surgiu apenas em 2008, mas já tem alguns fatos inusitados em seu histórico. Acompanhe algumas curiosidades sobre a moeda virtual que vem conquistando espaço em todo o mundo.

US$ 4 milhões jogados no lixo

curiosidades bitcoin lixo

Em julho de 2013, em Newport (País de Gales), James Howell decidiu jogar no lixo um HD antigo que tinha em casa, porém o que ele não lembrava é que haviam 7500 bitcoins (BTC) na memória do HD.

James tinha minerado os bitcoins em 2009, quando a moeda ainda valia apenas alguns centavos de dólar.

Quando ele percebeu o que havia feito, seus bitcoins valiam mais de US$ 4 milhões e essa mina de ouro estava perdida para sempre. em meio a toneladas de lixo, em um aterro sanitário.

Embora seja um terrível infortúnio para o pobre James, curiosamente, isso é bom para todos, pois é como se fosse uma doação para os demais participantes, segundo Satoshi Nakamoto – inventor da moeda.

Bitcoin Boulevard

curiosidades bitcoin boulevard

Se por um acaso você visitar a Holanda nos próximos anos e tiver alguns bitcoins para gastar, não deixe de visitar a Bitcoin Boulevard, na cidade de Haia. Localizado nas ruas Bierkade e Groenewegie a Bitcoin Boulevard conta com estabelecimentos que aceitam bitcoins como forma de pagamento.

Você pode jantar em um dos restaurantes e fazer compras nas lojas na galeria de arte da Boulevard, tudo usando apenas bitcoins.

Outros países pelo mundo também vêm recebendo suas “bitcoin boulevards”, como Cleveland, nos Estados Unidos. A cidade conta com a North-American Boulevard, que é bem similar à que existe em Haia.

Quem criou o Bitcoin?

curiosidades bitcoin criador

Quando a única coisa que se sabe sobre o criador do Bitcoin é que ele se chama Satoshi Nakamoto, uma dúvida aparece: Será que ele realmente existe ou é apenas um alias? Ninguém sabe…

Satoshi é tão anônimo quanto o Bitcoin. Desde 2009, quando a moeda foi introduzida por ele para os primeiros usuários via e-mail, Satoshi ficou às sombras do Bitcoin e ninguém sequer ouve falar dele desde 2011.

A pizza de milhões de dólares

curiosidades bitcoin pizza

A primeira compra de produtos realizada com bitcoins foi realizada em 22 de maio de 2010. Laszlo Hanyecs ofereceu 10 mil BTC por duas pizzas, o que, na época foi um negócio da China.

Muito volátil, a moeda valia apenas frações de centavos de dólar em 2010 e a ideia de adquirir duas pizzas por milhares de bitcoins era mais que razoável.

Porém em 2013 tudo mudou. Quando investidores e especuladores começaram a se interessar por bitcoins, a moeda virtual adquiriu grande valor.

Com isso, 1 bitcoin chegou a valer até US$ 1200, mas logo se estabilizou entre US$ 500 e US$ 700. Convertendo para valores atuais, as pizzas de Laszlo valeriam cerca de US$ 6 milhões!

Ao menos Laszlo Hanyecs pode se consolar em saber que sua compra foi um marco na história do Bitcoin. Na comunidade Bitcoin, o dia 22 de maio ficou conhecido como o Dia Internacional do Bitcoin.

O Silk Road foi o 1º a ter grande volume de transações Bitcoin

curiosidades bitcoin fbi

O Silk Road era um mercado negro online, onde era possível comprar produtos e serviços ilegais de forma anônima através da rede Tor e utilizando Bitcoin como forma de pagamento.

Como o Bitcoin é uma moeda que oferece anonimidade, ela funcionou perfeitamente para pessoas que desejavam comprar produtos obscuros como drogas ilegais no Silk Road.

Isso até 2013, quando este mercado negro foi descoberto e derrubado por diversas agencias governamentais pelo mundo, como o FBI.

Inclusive, o FBI concentra hoje cerca de 15% de todos os bitcoins existentes, que foram apreendidos durante a operação que deflagrou e encerrou o Silk Road.

A agência americana está leiloando a bitcoins de forma gradativa para que eles voltem a circulação sem prejudicar o mercado.

Projeções indicam que o último bitcoin será encontrado em 2140

curiosidades bitcoin mineracao

Em média, são minerados cerca de 1800 BTC por dia, e essa quantia cairá pela metade em 2020, e assim sucessivamente a cada quatro anos. No total, existem 21 milhões de bitcoins entre os que já foram e os que serão minerados.

Quando esse montante for alcançado, não será possível produzir novos bitcoins.

Quer saber tudo sobre Bitcoin, entender como funciona a moeda virtual e como aproveitar as oportunidades que ela oferece? Fique ligado no Blog Biscoint.io!

Read more

O Bitcoin cresce mais a cada dia e conquista seu espaço no mercado mundial, mas ainda é desconhecido para muitos. Como consequência, grandes oportunidades acabam sendo perdidas, por isso preparamos uma breve explicação para ajudar você a entender e aproveitar todo o potencial do Bitcoin.

O que é Bitcoin?

Bitcoin é a primeira moeda global, descentralizada, digital e programável do mundo. Ao contrário de outras moedas, como o Real ou o Dólar, o Bitcoin não é controlado por nenhuma entidade central, e a produção de novos bitcoins obedece regras pré-estabelecidas, conhecidas e garantidas pelos usuários participantes de forma descentralizada.

Isso significa também que as transações Bitcoin não dependem de instituições financeiras para serem realizadas e o Bitcoin funciona em sua própria rede, sem intermediários, sem possibilidade de censura e confisco, e sem necessidade de cadastro ou abertura de conta.

Você pode usar os bitcoins em sua carteira para comprar quaisquer produtos, fazendo a transação diretamente com o vendedor. Da mesma forma como você faria com cédulas, só que no ambiente digital.

Como os Bitcoins são emitidos?

Os bitcoins são emitidos a uma taxa fixa determinada pelo protocolo, atualmente de 12,5 bitcoins a cada 10 minutos mais ou menos. Esses bitcoins são atribuídos ao primeiro que encontrar uma solução válida para um problema matemático que requer enorme poder computacional e energia elétrica para ser resolvido, ou muita, muita sorte.

A taxa de emissão cai pela metade a cada quatro anos aproximadamente, inicialmente, em 2009, era 50, em 2012, caiu para 25, e em junho de 2016 caiu para 12,5. Esse fenômeno é conhecido como “halving”.

O interessante disso é que é impossível criar bitcoins além do que está estipulado. Essa é uma cláusula pétrea do Bitcoin e serão no máximo 21 milhões de unidades.

Mas não se anime muito, mineração de bitcoins se tornou uma atividade altamente competitiva, e as chances de você conseguir minerar um bloco de bitcoins com seu computador são menores que as chances de ganhar na loteria.

Mesmo que você participe de um “bolão” de mineração, seus ganhos seriam irrisórios.

Acredite, mesmo que seu computador seja top de linha, os mineradores profissionais trabalham com equipamentos com chips denominados ASIC.

Os mineradores, dessa forma, tornam a rede Bitcoin a mais segura do mundo, checando e aprovando cada transação conforme as regras do protocolo. Isso garante estabilidade e segurança para os usuários da rede em todo o mundo.

Em breve faremos um post abrangente sobre mineração de bitcoins.

Como adquirir Bitcoins?

Já que minerar é uma possibilidade para poucos, assim como qualquer moeda, você pode adquirir bitcoins através de câmbio com outras moedas ou em troca de produtos e serviços.

Existem sites especializados em câmbio de bitcoins e a cotação da moeda é determinada de acordo com o mercado financeiro e você pode checar o preço praticado pelas corretoras direto pelo Biscoint.io.

A troca também pode ser feita em caixas automáticos de bitcoins ou negociação direta com outra pessoa (P2P).

Quais a vantagens do Bitcoin?

Por ser uma moeda descentralizada e sem o envolvimento de instituições financeiras, você realiza transações com liberdade, sem limites e sem as elevadas taxas bancárias.

O Bitcoin elimina barreiras burocráticas e financeiras no processo de compra e venda de produtos e serviços em todo o mundo, permitindo a expansão de negócios com menos custos.

Quer saber mais sobre Bitcoin? Fique ligado no Blog Biscoint.io para se aprofundar na história, características, conceitos e oportunidades que o Bitcoin oferece.

Read more

Cada vez mais o Bitcoin se torna pauta de conversas e negócios entre pessoas de todo o mundo, mas existem alguns termos que são utilizados neste universo que ainda são desconhecidos para muita gente. Preparamos uma lista com os termos mais usados no mundo dos bitcoins para que você fique craque no Bitcoinês. Acompanhe.

Address (endereço)

Um address bitcoin é usado para receber dinheiro em uma transação na rede Bitcoin. Ele é composto por uma cadeia de números e letras, que também pode ser representada em um QR Code.

Isoladamente, o endereço bitcoin, é utilizado apenas para receber, portanto você pode passá-lo para qualquer pessoa sem risco que ela tenha acesso aos seus fundos. Assim como você informa sua agência e conta bancárias para receber um pagamento.

Uma carteira de bitcoin moderna normalmente armazena vários endereços bitcoin juntamente com suas chaves privadas. Normalmente os endereços bitcoin começam com o número 1 ou 3, como este: 1NxaBCFQwejSZbQfWcYNwgqML5wWoE3rK4

Bit

Bit é uma unidade para designar uma subunidade do bitcoin. Assim, cada bitcoin é composto por 1 milhão de bits. Esta unidade é mais comum em compras de produtos ou serviços.

Bloco

Um bloco bitcoin é onde ficam registradas as transações bitcoin. Quando alguém cria uma transação bitcoin, ela é propagada por toda a rede bitcoin rapidamente e fica à espera de ser incluída em um bloco por um minerador, junto com as demais transações pendentes.

Quando a inclusão em um bloco acontece, a transação passa a ser considerada “confirmada”.

Blockchain

O blockchain – também conhecido como “distributed ledger” (livro contábil distribuído) – é um registro público de transações Bitcoin.

O registro é feito em ordem cronológica, sendo compartilhado entre todos os usuários Bitcoin. Ele contem o registro de todas as transações que já ocorreram na história do Bitcoin, desde a primeira delas em 03 de janeiro de 2009.

Ele é usado para garantir um registro permanente e imutável de transações, impedir transações fraudulentas e evitar o problema de double spend.

Com emprego de propriedades criptográficas, cada bloco bitcoin faz referência ao bloco anterior de maneira que qualquer adulteração mínima em um bloco anterior invalida não somente aquele bloco, mas todos os blocos subsequentes.

É essa propriedade que dá o caráter imutável ao blockchain. Quanto mais antigo um bloco, mais segurança se tem de que ele não pode ser modificado.

BTC

É a unidade que designa o Bitcoin em transações financeiras, assim como USD designa o dólar e BRL designa o real.

Confirmação

Quando uma transação é incluída em um bloco, diz-se que ela tem uma confirmação. Quando um bloco é gerado após a transação, diz-se que a ela tem duas confirmações, e assim por diante. Quanto mais confirmações, mais custoso e improvável se torna reverter aquela transação.

É consenso que uma transação pode ser tida como irreversível após seis confirmações.

Private Key (chave privada)

É um número secreto que permite que os bitcoins sejam gastos. Fica armazenado em sua carteira e a partir da chave privada deriva-se o endereço bitcoin.

Se você perder sua chave privada, os bitcoins transferidos ao endereço correspondente serão perdidos para sempre. Por isso é imprescindível – e todos os aplicativos de carteiras insistem nisso – que você realize um backup da chave privada, ou do mnemônico da semente usada para criar novas chaves privadas.

Curiosidade: o número de chaves privadas possíveis é tão gigantesco, que para comparar, a quantidade deles é próxima da quantidade de átomos existentes em todo o universo visível.

Backup Mnemônico

Quando você cria uma nova carteira bitcoin, ela tipicamente te pedirá para realizar um backup, e te informará um “código mnemônico” para você escrever em um papel.

As carteiras modernas geram um novo endereço pra cada transação, mas na verdade elas estão gerando uma nova chave privada e, a partir dessa chave, deriva o endereço bitcoin. A criação dessas chaves é feita a partir de uma “semente” e, a partir de uma mesma semente, têm-se a garantia que sempre será produzida a mesma sequência de números.

Dessa forma, se você perder seu celular, por exemplo, a partir do mnemônico você restaura a semente em um novo celular e a carteira consegue recriar exatamente as mesmas chaves privadas geradas (e respectivos endereços) que haviam sido geradas no celular antigo, restaurando pleno acesso aos bitcoins que haviam lá.

Portanto muito cuidado ao guardar seu mnemônico. Quem tiver acesso a ele conseguirá gastar todos os seus bitcoins. No Bitcoin, você é o seu banco.

Wallet (Carteira)

Uma carteira Bitcoin é como se fosse a sua carteira, só que no ambiente digital. Ela contém as chaves privadas que permitem a você gastar seus bitcoins. Cada carteira mostra o total de bitcoins que ela possui e permite você realize transações diretamente, assim como uma carteira real.

Caso queira enviar dinheiro a partir de um endereço, você precisa ter uma chave privada correspondente àquele endereço.

Para aumentar a sua privacidade, as carteiras modernas de bitcoin geram uma nova chave e o endereço correspondente a cada transação. Mas não se preocupe, todos os endereços anteriores continuam ativos caso alguém mande dinheiro pra eles.

Existem diversos tipos e formatos de carteira. O tipo mais popular são as carteiras mobile, que são aplicativos para smartphone.

Cryptography (Criptografia)

Criptografia é o estudo de princípios e técnicas para codificar uma informação de tal forma que apenas o destinatário seja capaz de compreendê-la. A criptografia é utilizada por bancos e empresas de eCommerce para oferecer segurança nas transações realizadas online.

Na rede Bitcoin a criptografia existe para tornar impossível que uma pessoa gaste os fundos da carteira de outra pessoa. Também é possível encriptar a carteira Bitcoin para que ela só seja acessada com uma senha.

Signature (Assinatura)

Uma assinatura criptografada é um mecanismo matemático que permite que você prove ser dono de um bitcoin.

Quando seu software Bitcoin assina uma transação com a sua chave privada toda a rede entende que a assinatura bate com a quantidade de bitcoins sendo gastos, mas não há como alguém descobrir qual a sua chave privada e se apropriar dos bitcoins que você possui.

Mining (mineração)

A mineração bitcoin é o ato de gerar novos bitcoins ao solucionar problemas criptografados pelo método de tentativa e erro (força bruta) utilizando computadores.

É um processo competitivo, que funciona como uma corrida para quem encontra mais rápido a uma solução para o problema. O Bitcoin autorregula sua dificuldade de mineração para que a cada 10 minutos – aproximadamente – seja produzido um novo bloco com a recompensa para quem o minerou.

Hash

É um processo matemático que mapeia dados de comprimento variável para dados de comprimento fixo. No bitcoin, a utilidade central é mapear o conteúdo de um bloco de transações em um número de 160 bits, o qual chamamos hash do bloco.

Um exemplo de um hash de bloco bitcoin:
0000000000000000029d70032f1e91540fd1ea5acc107becd757a3a8ed937d4f

Uma propriedade importante de um hash é que a mesma entrada (exemplo: bloco bitcoin) sempre irá produzir a mesma saída (hash), a um baixo custo computacional, porém o inverso não é verdade. Ou seja, partir de um hash e tentar encontrar um bloco que seja a entrada correspondente é difícil, pois requer um processo de tentativa e erro (força bruta).

Difficulty (Dificuldade)

A dificuldade da rede bitcoin é uma medida que representa o quão difícil é encontrar um novo bloco em comparação com o quão fácil este processo poderia ser.

Ela é recalculada a cada 2016 blocos, representando em média o quão difícil seria encontrar os últimos 2016 blocos em duas semanas caso todos da rede estivessem minerando no mesmo nível de dificuldade. Em média, o valor representa um bloco a cada 10 minutos de mineração.

Hash Rate

É o número de hashes que pode ser trabalhado pelo minerador bitcoin em um período limitado de tempo – normalmente um segundo.

Double Spend (gasto duplo)

É um tipo de transação fraudulenta onde uma pessoa gasta o mesmo montante de bitcoins duas vezes em transações diferentes.

Para convencer a rede de que houve somente um gasto, esta pessoa insere uma hash da transação em um bloco da blockchain.

É muito difícil realizar um gasto duplo, porém há o risco assumido por pessoas que fazem transações sem confirmação.

Aprender o “Bitcoinês” é um grande passo rumo a uma boa experiência lidando com bitcoins. Fique atento ao Blog Biscoint para aprender ainda mais sobre o fenômeno Bitcoin.

Tem alguma dúvida sobre os termos listados e quer saber mais? Acha interessante adicionar outros termos Bitcoin? Queremos saber sua opinião, participe comentando!

Read more